Aviso: Voltamos Envie seu Conto estamos aguardando, recupere sua senha caso ja foi cadastrado antes !
Já está liberada a área de Cadastro de contos. Cadastre-se e evie-nos o seu conto

GP NEGAO ME INICIOU

Com a internet comecei a me interessar pelo assunto, histárias de iniciações, fodas fantásticas, a dois, a três, boquetes, brinquedos, dominação, DP, etc. e meu desejo de fazer algo diferente e fora da minha rotina foi aumentando.



Passei a tocar uma massageando o cu com o dedo. Como seria encarar um pau de verdade? Nos contos os caras aguentam curras com toras de 20, 22 cm, grossas, que entram deslizando num misto de prazer e êxtase. Será?



Tomei coragem e contatei um garoto de programa, o Rafael.. Gostava de amassos, beijos, ficava rapidamente excitado, adorava gozar comigo, acho que eu lhe dava tesão, algo raro de encontrar num GP.



Um monumento negro, apenas as pernas eram um pouco arqueadas, o que não diminuía a sua beleza. Sua pele escura contrastava com a minha, que sou brancão. Sua estatura era muito maior, tenho sá 1,60 m, 54 kg. O pau era normal: 19 cm. Nunca tinha visto nenhum ao vivo duro antes. Com surpresa verifiquei que era ligeiramente mais curto do que o meu, mas a grossura era perfeita para uma penetração anal: fininho na cabeça e ia se alargando até terminar numa base grossa de respeito.



Nosso primeiro contato foi um pouco frio. Eu com medo, suava nas mãos e estava muito tenso. Chegando ao motel, ele percebeu o meu nervosismo. Uma sessão de amassos em pé onde ele conduzia, forçou meu ombros para baixo e eu desajeitamente tirei seu pau para fora, senti o cheiro doce e penetrante de macho no cio, apalpei sentindo a sua dureza.



Timidamente encostei a língua nele. Ao contrário dos contos, onde os caras chupam com maestria, ele percebeu logo que eu não manjava nada de boquetes, precisava de paciência e ser ensinado.



Confessei minha insegurança, ele disse tudo bem. Vamos relaxar. Deitei de costas prá cima e ele iniciou uma massagem me passando tranquilidade. Foi se aproximando, falando baixinho, me envolvendo com os seus braços malhados e musculosos. Segurando firmemente minhas mãos, deitou-se nas minhas costas, com o pau duro no meio das minhas pernas.



Nem percebi que seu pau já estava encapado. Ele viu que ele teria que tomar todas as iniciativas, inclusive a de penetração, foi posicionando a sua lança bem na entradinha, na posição de ataque.



Com muito receio eu me encolhia todo, ele com toda a calma em cima de mim dizendo prá relaxar, que ia ficar tudo bem. Com seu pau já forçando a entrada, eu apertava o cu, o que dificultava a penetração. Ele se levantou, abriu minhas nádegas e deu uma cuspida para melhorar a lubrificação.



Deitou-se de novo nas minhas costas com o pau na posição de entrar sem pedir licença. Foi fazendo uma pressão com todo o cuidado, mas crescente. Relaxei e a cabeça penetrou. Aquela lança foi me abrindo, não era uma dor no sentido exato da palavra, era um desconforto, mais uma ardência.



Mordi os lábios, pedi prá ele me abraçar forte. Estava decidido a aguentar o rojão até o fim. Ele com aqueles braços me imobilizou num abraço apertado. Me senti aquecido, protegido, desejado. Ele passava a língua em meu ouvido o que me excitava ainda mais. Levantei um pouco a bunda prá facilitar a penetração.



Ele era muito cuidadoso. Doía. Aí foi deslizando. O pau mais grosso na base ia me abrindo aos poucos. A sensação de dor e ardência iam crescendo, mas ele não parou. Foi até quase o fim. Senti aquela pontada de dor quando a ponta tocou o fundo. Ele disse que era normal, logo passaria. Safado. Com as mãos abriu bem minhas nádegas e empurrou tudo até o talo, pressionando minha bunda com força e me prendendo com seu peso, suas mãos me imobilizavam. Tentei me mexer, mas era impossível. Sentia o cu alargado, preenchido, ardia. Sentia aquela tora quente, pulsante, a dor da ponta pressionando lá no fundo, tudo isso imobilizado embaixo de um macho de ébano tesudo e tarado.



Pronto. Estava transformado em veado. Não estava curtindo. Doia. Ele começou um vai-e-vem, perguntou se podia gozar, e eu na minha inexperiência disse que podia.

Como eu não tinha gozado ainda, fomos tomar um banho. Lá ele me ensinou como fazer um boquete, e acho que me saí bem, porque ele logo ficou duro novamente. Começamos tudo de novo.



Agora já livre dos receios e dos medos, estava pronto para me entregar às fantasias, resolvi aproveitar tudo o que tinha direito.



Pedi a ele pra me foder um várias posições, o que ele fez com prazer. Não gosteio muito da de 4, o pau entra fundo e dá uma estocada incômoda no fundo. Me realizei com frango assado. Vendo aquele pau em riste me alargando, a expressão de desejo e prazer de meu macho, ele sabia a posição exata em que o pau faz aquela massagem gostosa, acabamos gozando juntos.



Fiquei com o cu ardendo por uns três dias, morrendo de vontade de repetir a experiência, o que acabou acontecendo pouco tempo depois.



Depois de algumas lições ele ficou viciado no meu boquete e já não me cobrava mais.



Foi exatamente assim minha primeira vez.



[email protected]

VISITE NOSSOS PARCEIROS

SELEÇÃO DE CONTOS


Online porn video at mobile phone


minha soga petiu para filha que deijase ela ser minha amante contos eroticosconto erotico passei a mao na menina por cima da calcinha contos de cú de irmà da igrejamae chupa a pica do filho domindo e engole um litro de galacasada dei para o pedreito contos eroticosbebadas na piscina contosContoseroticosdesenhorascontos ajudei meu marido a comer minha sogragozou nela e espirrou porra em mimContos comi a racha da minha maeFoderam gente contos tennscontos metendo na tiasarrando na pica com short cavadocontos eroticos novinha no barcontos dei pro meu genroconto gay teen 20 anosconto do pedreiroContos eróticos: meu primeiro pau gigantecontos eróticos fio dentalMinha mulher me fez um viadinho contos eroticosler conto erotico arrombando minha irmacausinhas bonitas paratranza.com aminha madrAstacontos eroticos incesto orgamos adolecesnteconto eroticco de garoto pelado com prinogaytitio me estuprou. tinha 7 aninhos incesto. analsobrinha gosta de sentar no colo do seu tio so de vestidosou novinhalevei pica d varios contocontos eroticos.dei um vibrador pra minha esposa evangelica e virei cornoco.nto fudil a bunda da titiacontos meu comedor de cucontos eroticos cdcontos gemi grita olha corninhocontos gay fetiche em gordinhoContos eróticos: meu primeiro pau gigantedona jandura conto eroticofilhos gay moleque novinho trepando pela primeira vez cantando muitominha vida com mamae contogay aperta,amassa e masturba o pau do parceiro e ele goza gostosocontos eroticos casada que mete com mendigoirmã irmão estudando lá no exterior não tinha feito ela com tesão ele com tesão meteu a rola nela bem gostosoMinha amiga que me dar o cu conto eroticocontos eroticos sou a coroa mais puta da academiagenro da piroca grossa deixa sogra doidinha,contos e relatos eroticoshttp://tennis-zelenograd.ru/mobile/conto_24204_fodendo-na-sauna-com-o-grandao.htmlboa noite cinderela na tia evangelica contoMEU IRMAO ME VIOLOU GOSTOSOcontos eroticos sai de casa com mini saia e plug anal no cumeu cuzinho contraindo no teu paucontos eroticos meu entiado negao me comeurelato erotifo meu filho gosa muto nas minhas calcinhascadastro dormindo e Thiago chupando seu paucontos eroticos com velhoNovinha putinha bebada contosconto gay me comeu dormindoMeu+irmão+arrombou+meu+cu+a força+conto+eroticocontos eroticos sequestroAndando nua em frente dos meus filhos contos eroticoMinha mulher saiu com amigas e voltou bebada para casa contosContos eroticos perdi minha virgindadecontos eu senhor joseporno pesado arrombando relatosContos eróticos engravidei do desconhecidocontos eroticos meu amiguinho me encoxouContos eróticos de novinha gravida do irmaoFoderam gente contos tennscontos eroticos negao so comeu o cu da minha mulhercadastro dormindo e Thiago chupando seu paucontos eroticos sou mulher do meu pai gayContos dei o cuzinho para a travesti fabiola vogueleu comi minha prof sora